As 7 Melhores Pastagens para o Sul do Brasil

Blog, Pastagens

Buscando conhecer as melhores op√ß√Ķes de pastagens para o sul do Brasil? Ent√£o voc√™ chegou ao lugar certo. Neste artigo voc√™ vai saber quais s√£o as op√ß√Ķes mais indicadas. Como a pastagem √© o alimento mais barato que voc√™ pode fornecer aos seus animais, vale a pena dedicar algum tempo e esfor√ßo para estudar e escolher a melhor grama ou forragem para seu rebanho.

Em primeira vista, podemos pensar que escolher o capim para nossas pastagens √© uma tarefa simples. Mas, a verdade √© que existem esp√©cies melhores para diferentes situa√ß√Ķes e, dentro de cada esp√©cie, algumas variedades ter√£o melhor desempenho em determinadas √°reas, climas ou tipos de solo. Por sorte, esta postagem ir√° ajud√°-lo a selecionar as esp√©cies e variedades forrageiras ideais para o seu caso.

Gramíneas perenes e anuais, leguminosas e ervas têm hábitos de crescimento distintos. E o crescimento também varia mesmo dentro do grupo das gramíneas. Compreender as diferenças nos ajuda a planejar pastagens que mantenham o solo saudável e que incentivam as plantas a prosperar, produzindo alimento de qualidade para o gado.

Entres as melhores op√ß√Ķes de pastagens para o sul do Brasil est√£o:

  • Grama Missioneira-Gigante SCS 315 Catarina Gigante;
  • BRS Ponteio – Azev√©m;
  • BRS Kurumi – Capim-Elefante;
  • Tifton 85;
  • Grama Missioneira-Gigante Dona Emma;
  • Lotus uliginosus SCS313 Serrano – Amendoim forrageiro;
  • Capim Pangola.

A seguir, veremos em detalhes cada uma dessas variedades de forrageiras.

As Pastagens do Sul do Brasil

Segundo a EMBRAPA (2017), os estados do Sul do Brasil (Paran√°, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) somam uma √°rea de aproximadamente 14 milh√Ķes de hectares de pastagens.

Em sua maioria, as pastagens Sul do Brasil s√£o dominadas por gram√≠neas nativas, aus√™ncia de √°rvores ou grandes arbustos. Estas incluem pradarias de grama alta, que s√£o √ļmidas, e pradarias secas, de grama curta, que experimentam ver√Ķes quentes e invernos frios. Al√©m disso, as esp√©cies nativas s√£o pobres nutricionalmente e sofrem a√ß√£o das geadas, que costumam ser frequentes durante o inverno. Ou seja, com a chegada da esta√ß√£o fria e das geadas, essas pastagens simplesmente secam, tornando-se indispon√≠veis para os animais.

Pastagem nativa do Sul do Brasil
Pastagem nativa do Sul do Brasil

As pastagens do Sul do Brasil normalmente compreendem solos de média ou baixa fertilidade, áridos ou alagadiços. Porém, possuem a camada superior rica em nutrientes. Além disso, as queimadas anuais Рque ocorrem em agosto e setembro para o manejo dos arbustos Рajudam a repor potássio (K) e outros nutrientes ao solo.

Para campos mal drenados ou áridos, existe uma opção de forrageira ideal para ser introduzida. Uma gramínea com boa taxa de crescimento, com bons níveis de proteína e energia. Acima de tudo, podendo ser consorciada com uma leguminosa, que fornece nitrogênio (N) para o solo e aumenta o valor nutricional da pastagem. A seleção de variedades é algo que poucas pessoas pensam, mas pode fazer uma grande diferença no sucesso e na produtividade de um pasto a longo prazo.

Veja a seguir quais s√£o as melhores pastagens para o Sul do Brasil.

Grama Missioneira-Gigante SCS 315 Catarina Gigante

Uma das melhores op√ß√Ķes da lista de pastagens para o Sul, a grama Missioneira-Gigante SCS 315 Catarina Gigante √© uma grama perene de ver√£o selecionada pela Epagri, em Santa Catarina. O desenvolvimento resultou em plantas com porte mais alto e folhas mais largas, em compara√ß√£o com a grama missioneira comum. Al√©m disso, apresenta alta resist√™ncia ao pisoteio, frio e a geada, permanecendo verde o ano todo.

A missioneira-gigante (Axonopus catharinenis), cultivar SCS 315 Catarina Gigante √© uma grama perene e ideal para o clima catarinense. Al√©m disso, √© bem adaptada a solos de baixa e media fertilidade. Aceita sombreamento moderado (at√© 40% de sombra), podendo ser utilizada em sistemas de agrofloresta e reflorestamento. Tratando-se de um h√≠brido, sem produ√ß√£o de sementes vi√°veis, esta gram√≠nea precisa ser inserida atrav√©s de mudas ou estol√Ķes. O plantio de mudas enraizadas √© a forma mais eficiente de implanta√ß√£o dessa cultivar. Portanto, recomenda-se adquirir mudas com produtores especializados.

Missioneira-Gigante SCS 315 Catarina Gigante
Missioneira-Gigante SCS 315 Catarina Gigante

A Missioneira-Gigante SCS 315 Catarina Gigante √© uma op√ß√£o excelente para bovinos (leite e carne), equinos, ovinos, caprinos, su√≠nos e aves. Deve ser manejada utilizando-se do sistema de pastejo rotacionado. Recomenda-se que a pastagem atinja, pelo menos, 30cm de altura para dar in√≠cio ao pastejo.

Lançada em 2015, essa grama fornece entre 12 e 16 t/ha/ano de massa seca. Possui destacada aceitabilidade, digestibilidade e cerca de 13% de proteína bruta.

BRS Ponteio РAzevém

O azev√©m (Lolium multiflorum L.) √©, sem d√ļvidas, a gram√≠nea anual de inverno mais popular do Sul do Brasil. De r√°pido crescimento, resistente a geadas e de bom valor nutricional. Al√©m disso, cresce bem em solos relativamente pobres. No entanto, √© bastante sens√≠vel √† secas, o que n√£o costuma ser um problema durante os invernos sulinos.

A BRS Ponteio é uma cultivar de azevém desenvolvida pela Embrapa, com o intuito de se obter um período de alimentação animal mais longo. Enquanto as cultivares comuns cobrem um período de pastejo até outubro, a BRS Ponteio chega até novembro. Ou seja, são 30 dias a mais de pasto de excelente qualidade, com alta proporção de folhas e produtividade superior.

Azevém BRS Ponteio da EMBRAPA
Azevém BRS Ponteio da EMBRAPA

Na região Sul, deve ser semeado no outono, preferencialmente de março a maio. Acima de tudo, pode ser plantado com a técnica de sobressemeadura nas pastagens de Grama Missioneira-Gigante Dona Emma, SCS 315 Catarina Gigante e Tifton 85.

Os animais devem iniciar o pastejo quando as plantas alcan√ßarem 20 cm de altura e encerrar quando restarem ainda 5 a 10 cm de altura. √Č bastante resistente ao pastejo e excesso de umidade, suportando altas lota√ß√Ķes. √Č uma excelente op√ß√£o para Bovinos, Equinos, Ovinos, Caprinos, Aves e Muares.

Lançada em 2007, a BRS Ponteio fornece de 5,5 a 8,7 t/ha/ciclo de massa seca, alta palatabilidade e 8% de proteína. Além disso, pode ser manejado com a finalidade de pastejo, corte ou feno.

BRS Kurumi – Capim-Elefante

A BRS Kurumi é uma cultivar de capim-elefante anão (Pennisetum purpureum Schum.), desenvolvida pela EMBRAPA com intuito de permitir o pastejo direto. Destaca-se por apresentar porte baixo, touceiras de formato semiaberto, folha e colmo de cor verde e internódio curto. Apresenta crescimento vegetativo vigoroso, com rápida expansão foliar e alto potencial de produção de forragem. Além disso, com excelentes características nutricionais.

O plantio √© realizado por meio de propaga√ß√£o vegetativa (estacas), sendo indicado para uso forrageiro tamb√©m nos estados do Sul. Exige solos profundos, bem drenados, de boa fertilidade e aduba√ß√£o. Por √ļltimo, se houver possibilidade de irriga√ß√£o, vai expressar todo a sua potencialidade produtiva. √Č tolerante ao frio, mas suscept√≠vel a geadas, sendo para Santa Catarina, Paran√° e Rio Grande do Sul, um capim de ver√£o.

BRS Kurumi - Capim Elefante
BRS Kurumi – Capim-Elefante

Recomenda-se o in√≠cio do pastejo quando o capim apresentar entre 75 e 80 cm de altura e a retirada dos animais quando restarem 35 a 40 cm. Durante o per√≠odo chuvoso e com o correto manejo, o per√≠odo de descanso dos piquetes tem sido de aproximadamente 22 dias. √Č uma excelente op√ß√£o para Bovinos de leite e corte.

Lançada em 2012, a BRS Kurumi ocupa uma posição de destaque entre as melhores pastagens para o Sul do Brasil, fornecendo de 25 a 30 ton/ha/ano de massa seca. Apresenta alta digestibilidade e de 18 a 20% de proteína bruta na matéria seca. São características nutricionais que possibilitam ao produtor intensificar a produção animal com menor uso de concentrado.

Tifton 85

O Tifton 85 foi desenvolvido pelo departamento de agricultura dos Estados Unidos em coopera√ß√£o com a Universidade da Ge√≥rgia. A sele√ß√£o buscou o melhor valor nutritivo, alto rendimento de mat√©ria seca e toler√Ęncia √† estiagem. √Č considerado o melhor hibrido de tifton (Cynodon spp) j√° lan√ßado, sendo uma das gram√≠neas mais difundidas em todo o mundo. Destaca-se por apresentar um porte mais alto, com colmos maiores e folhas mais largas do que as outras cultivares de tifton. Al√©m disso, apresenta rizomas que lhe conferem maior resist√™ncia ao frio, seca e ao pisoteio.

√Č uma planta perene que pode ser plantada tanto em regi√Ķes frias, quanto quentes, de clima subtropical e tropical. Por ser um h√≠brido, sem produ√ß√£o de sementes vi√°veis, o Tifton 85 precisa ser introduzido atrav√©s de estol√Ķes ou mudas. A maneira mais eficiente de implanta√ß√£o √© por meio de mudas enraizadas, que podem ser adquiridas de viveiros especializados.

Tifton 85
Tifton 85

Aconselha-se o in√≠cio do pastejo quando as plantas alcan√ßarem 30 cm de altura e a retirada dos animais ao atingir 10 cm de altura. O per√≠odo m√©dio de descanso √© de 30 dias. √Č uma op√ß√£o adequada para bovinos, equinos, ovinos, caprinos, su√≠nos e aves.

Lançado em 1992, o Tifton 85 fornece até 20 t/ha/ano de massa seca. Possui ótima palatabilidade, digestibilidade e de 16 a 20% de proteína bruta na matéria seca. Além disso, pode ser manejado com a finalidade de pastejo direto ou fenação.

Grama Missioneira-Gigante Dona Emma

Uma forte concorrente entre as melhores op√ß√Ķes de pastagens para o Sul do Brasil, a grama Missioneira-Gigante Dona Emma foi descoberta por acaso no munic√≠pio de Dona Emma/SC. Dentre as principais caracter√≠sticas, apresenta alta aceitabilidade pelos animais, crescimento acelerado e bastante resist√™ncia ao frio e a geada. √Č bastante semelhante √† cultivar SCS315 Catarina Gigante da Epagri.

A Dona Emma é uma grama híbrida, na qual as sementes não germinam. Portanto, aconselha-se o plantio através de mudas adquiridas. Cresce relativamente bem em solos pobres e apresenta boa capacidade de competição com outras espécies. Além disso, é resistente à praga cigarrinha-das-pastagens.

Missioneira-Gigante Dona Emma, a Melhor Pastagem para o Sul do Brasil?
Missioneira-Gigante Dona Emma

√Č uma cultivar que aceita sombreamento parcial, sendo adequada ao sistema Silvipastroril, que alia a cria√ß√£o de gado com produ√ß√£o de madeira. Consequentemente, garantindo sombra para os animais e renda extra com o reflorestamento.

A Grama Missioneira-Gigante Dona Emma √© uma excepcional op√ß√£o para bovinos (leite e carne), ovinos, caprinos, equinos, su√≠nos e aves. Precisa ser disponibilizada aos animais atrav√©s do sistema de pastejo rotacionado. A altura m√≠nima recomendada para a pastagem, antes da entrada dos animais, fica entre 30 a 40cm.

Descoberta em 2012, por um pesquisador extensionista da Epagri, apresentou 24% de prote√≠na bruta em resultados preliminares, no primeiro teste em laborat√≥rio (Lages/SC). Nesta pesquisa, tamb√©m identificaram 74% de digestibilidade. Sem d√ļvidas, a Dona Emma √© uma das melhores op√ß√Ķes de forrageira para o Sul do Brasil.

Lotus uliginosus SCS 313 Serrano – Amendoim forrageiro

Lotus uliginosus SCS 313 Serrano √© uma leguminosa perene de clima temperado, desenvolvida pela Epagri ap√≥s 20 anos de pesquisas. Seu uso principal recomendado √© como pastagem em cons√≥rcio com gram√≠neas, principalmente em solos √ļmidos. Produz forragem de alta qualidade e n√£o causa problemas com o r√ļmen (timpanismo).

A implanta√ß√£o dessa cultivar se d√° por meio de sementes. Tolera solos de baixa fertilidade, mal drenados e com acidez elevada. Al√©m disso, pode ser plantado em cons√≥rcio com a Grama Missioneira-Gigante Dona Emma, SCS 315 Catarina Gigante e Tifton 85. √Č uma excelente op√ß√£o de pastagem para o Sul do Brasil.

Lotus uliginosus SCS 313 Serrano
Lotus uliginosus SCS 313 Serrano

Tratando-se de uma leguminosa, o Lotus uliginosus SCS 313 Serrano fixa nitrog√™nio no solo. Isso ocorre atrav√©s de uma rela√ß√£o entre o riz√≥bio, que √© uma bact√©ria, e o nitrog√™nio em suas ra√≠zes. Essa bact√©ria ‚Äúfixa‚ÄĚ o nitrog√™nio da atmosfera em am√īnia, que a planta pode usar para produzir prote√≠nas. Como resultado, h√° o melhoramento do solo e o fortalecimento das gram√≠neas plantadas em cons√≥rcio.

Apresentado em 2020, o Lotus uliginosus SCS 313 Serrano pode ser usado para feno e silagem, al√©m do pastejo direto. √Č uma √≥tima op√ß√£o para bovinos, equinos, ovinos e caprinos. Pode ser pastejado a partir do momento em que as plantas atingirem 20 cm de altura at√© quando restarem ainda 7 a 10 cm de altura.

Capim Pangola

O Capim Pangola (Digitaria decumbens) √© origin√°rio da √Āfrica do Sul e amplamente difundido no Brasil ap√≥s 1950. Seu valor nutritivo √© de grande valia, aliado a uma alta digestibilidade e aceitabilidade pelos animais. Al√©m disso, √© um capim resistente √† seca, e desenvolve-se muito bem em regi√Ķes tropicais e subtropicais. De crescimento agressivo, essa cultivar suprime ervas daninhas e cresce relativamente r√°pido ap√≥s pastoreio ou geada.

A condi√ß√£o ideal para o desenvolvimento do Capim Pangola √© sol pleno e solos √ļmidos bem drenados. Ele tem baixa toler√Ęncia √† sombra e √© pouco exigente em rela√ß√£o a fertilidade do solo. Deve ser introduzido atrav√©s de estol√Ķes ou mudas. Responde muito bem quando plantada em cons√≥rcio com leguminosas, especialmente o Amendoim forrageiro.

Capim Pangola
Capim Pangola

Recomenda-se o in√≠cio do pastejo quando esta pastagem alcan√ßar entre 30 a 40 cm de altura. E a sa√≠da dos animais, quando restarem de 10 a 15 cm de res√≠duo. Na esta√ß√£o quente, o tempo m√©dio de descanso √© de 30 dias. √Č uma op√ß√£o indicada para bovinos, equinos, ovinos e caprinos.

O Pangola possui n√≠veis de prote√≠na bruta que rondam os 12,1%. S√£o poucos os estudos indicando o rendimento de mat√©ria seca, por√©m em condi√ß√Ķes ideais, de aduba√ß√£o e irriga√ß√£o, pode alcan√ßar 30 t/ha/ano. Al√©m disso, pode ser utilizado com a finalidade de pastejo direto ou feno.

B√īnus: BRS Capia√ßu – Capim-Elefante para Ensilagem

Antes de mais nada, o capim-elefante BRS Capiaçu não é uma gramínea para pastejo direto. Essa cultivar, extra em nossa lista, foi desenvolvida pela EMBRAPA, que buscou uma alternativa para suplementação volumosa.

Possui alto potencial de produ√ß√£o e bom valor nutritivo, visando √† utiliza√ß√£o na forma de silagem ou picado verde. Apresenta ainda, bastante resist√™ncia ao tombamento, facilidade para a colheita mec√Ęnica, aus√™ncia de pelos e touceiras eretas e densas. Al√©m disso, o porte √© bastante alto, podendo alcan√ßar at√© 4,20 metros de altura.

Capim-elefante BRS Capiaçu
Capim-elefante BRS Capiaçu

Assim como o BRS Kurumi, tamb√©m √© necess√°rio plantar por meio de estacas (hastes). Demanda solos profundos, bem drenados e de boa fertilidade. Tolera o frio do inverno, mas sofre com a√ß√£o de geadas. Sendo assim, para Santa Catarina, Paran√° e Rio Grande do Sul, um capim das esta√ß√Ķes menos frias.

Lan√ßado em 2015, o BRS Capia√ßu apresenta elevado potencial de produ√ß√£o, podendo chegar 50t/ha/ano de mat√©ria seca. Ou at√© 300 t/ha/ano de massa verde, considerando 3 cortes anuais. Sua concentra√ß√£o de prote√≠na bruta √© de at√© 9,1% na mat√©ria seca. √Č um alimento ideal para bovinos, equinos, ovinos e caprinos.

Então, Qual é a Melhor Pastagem para o Sul do Brasil?

Para essa pergunta pode n√£o haver uma resposta exata, e talvez a escolha ideal, entre as melhores op√ß√Ķes de pastagens para o Sul do Brasil, n√£o seja a mesma para todos os produtores.

Antes de escolher a pastagem ideal para a sua propriedade, o produtor precisa levar em consideração o tipo de solo, o microclima, o tamanho da propriedade e quais animais ele deseja alimentar. Acima de tudo, precisa avaliar a aceitação dos dos seus animais a determinada cultivar que deseja implantar.

Outra dica importante √© n√£o escolher uma √ļnica cultivar. Com a divis√£o do pasto em piquetes, pode-se plantar e avaliar diversas cultivares. Ademais, a t√©cnica de cons√≥rcio com leguminosas tamb√©m √© uma op√ß√£o excelente, se a gram√≠nea permitir. Por fim, a sobressemeadura com azev√©m no outono ajuda a compensar a queda de produ√ß√£o das gram√≠neas perenes durante os meses gelados.

E você, quais forrageiras escolheu para a sua propriedade?

Publicado por Saty Jardim em / Atualizado em 15 de abril de 2024

Coment√°rios:
  • Erick Cavalcanti

    Como eu posso escolher a melhor pastagem para a minha propriedade na serra catarinense?

    Responder
    • Saty Jardim

      Erick, a escolha da melhor pastagem vai depender de diversos fatores, como clima, tipo de solo, disponibilidade de √°gua, finalidade do solo, entre outros. √Č importante consultar um profissional capacitado para avaliar as condi√ß√Ķes da propriedade e indicar as melhores op√ß√Ķes de pastagem.

      Responder
Deixe o Seu Coment√°rio:

3 × tr√™s =