Taboa (Typha domingensis)

Blog, Ornamentais

A Taboa (Typha domingensis) é uma planta aquática que se desenvolve em áreas pantanosas e margens de rios, lagos e lagoas. Também é conhecida como bucha, bunho, capim-de-esteira, espadana, landim, paina, paineira-de-flecha, paneira-do-brejo, partasana, tabebuia, taboinha, tifa, totora, chipipa e outros. Essa espécie é muito comum em regiões de clima tropical e subtropical, podendo ser encontrada em diversos países, incluindo o Brasil. A planta é visualmente bonita e caracterizada por suas folhas longas e estreitas, e por sua inflorescência cilíndrica e esponjosa. Características essas, que fazem da Taboa uma planta muito procurada para o paisagismo.

Além de ser uma planta ornamental de grande importância, a Taboa também é utilizada na confecção de artesanatos, indústria e na alimentação humana e animal. A planta é rica em nutrientes e pode ser consumida tanto crua quanto cozida. Suas raízes e folhas são utilizadas na produção de farinhas e pães, enquanto suas inflorescências podem ser consumidas como alimento ou até servirem de matéria prima para medicamentos.

Devido às suas diversas aplicações, a Taboa tem despertado o interesse de estudiosos em todo o mundo. Pesquisadores têm conduzido muitos estudos para compreender melhor as propriedades da planta e suas possíveis aplicações na indústria farmacêutica, alimentícia e cosmética. Continue lendo para saber mais sobre essa planta incrível!

Qual a origem da planta Taboa?

A planta aquática nativa das Américas, Typha domingensis, pode ser encontrada em diversos países, desde o Canadá até a Argentina. Além da América, as pessoas também introduziram a Taboa em todos os continentes, com exceção da Antártida. Essa planta é frequentemente habita áreas pantanosas, margens de rios, lagos, lagoas e outros corpos d’água de água doce. É tolerante a alguma salinidade, bem como ao encharcamento permanente.

Distribuição geográfica da Taboa (Typha domingensis)
Distribuição geográfica da Taboa (Typha domingensis)

A Taboa cresce bem em áreas com solos úmidos e encharcados, sendo comum em áreas de pântanos e brejos. Essa planta tem uma distribuição geográfica muito ampla, sendo encontrada em diversos países do mundo. Normalmente ocorre onde há predominância de clima tropical ou subtropical e altitudes de até 1.800 metros em relação ao nível do mar.

No Brasil, está distribuída por quase todo o território. Principalmente, nas áreas de abrangência dos biomas da Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal, além de compor a vegetação aquática da Amazônia.

Principais curiosidades sobre a Taboa

  • A Taboa é uma planta aquática encontrada em lagos, lagoas, rios e pântanos em todo o mundo;
  • A planta é uma ótima opção para a decoração de lagos artificiais, criando um ambiente natural e acolhedor para a vida aquática;
  • Nativos de algumas regiões utilizam a Taboa na fabricação de artesanatos, tais como cestas, esteiras e chapéus;
  • A Taboa também é utilizada na medicina popular para tratar enfermidades como diarreia, cólicas e outros problemas de saúde;
  • A Taboa ajuda a estabilizar margens de rios e lagos, pois é uma planta bastante resistente;
  • A planta é também conhecida como “espada-de-são-jorge-aquática”, por se parecer com a planta terrestre de mesmo nome;
  • A Taboa tem uma alta capacidade de absorver poluentes da água, ajudando na sua descontaminação;
  • No passado, as pessoas utilizavam suas inflorescências secas como tochas, embebendo-as em óleo ou banha.
  • A Typha domingensis é uma planta aquática comestível, muito utilizada na alimentação em diversas partes do mundo.

Conheça a Taboa – Typha domingensis

A Taboa (Typha domingensis) é uma planta aquática comum em pântanos e margens de rios e lagos em todo o mundo. É uma planta perene que pode crescer até dois metros e meio de altura. Ela tem folhas longas e estreitas, que formam uma espécie de espiga cilíndrica marrom-avermelhada. Populações ribeirinhas utilizam a Taboa desde tempos antigos no Brasil, aproveitando suas folhas e raízes na alimentação e na fabricação de artesanatos. As pessoas também utilizam a planta na medicina popular.

Essa planta também é conhecida por ter grande capacidade de absorção de água e nutrientes, sendo considerada uma importante espécie para manutenção do equilíbrio ecológico em ambientes aquáticos.

As características da Taboa

As folhas da Taboa são grossas, esponjosas e dispostas ao longo de um caule robusto, semelhante a uma cana, que cresce até 2,5 m de altura. O caule da planta é forte, rígido e pode emergir em águas de até 1 metro de profundidade. A inflorescência da Taboa (Typha domingensis) surge no verão, é marrom, esponjosa e de até 20 cm de comprimento. É composta de flores masculinas e femininas, que são agrupadas em estruturas cilíndricas separadas. As flores masculinas estão localizadas na parte superior da espiga, enquanto as femininas estão na parte inferior.

Inflorescência da Taboa (Typha domingensis)
Inflorescência da Taboa (Typha domingensis)

A Taboa é uma planta muito resistente e pode crescer em condições extremas, desde solos inundados até solos mais secos. Suas raízes são profundas e fortes, permitindo que a planta cresça em solos lodosos e encharcados sem afundar. A planta também é capaz de se alastrar, formando grandes colônias em áreas alagadas. Essas características morfológicas únicas fazem da Taboa uma planta fascinante e importante para a ecologia aquática.

Principais usos da Taboa

Diversas áreas utilizam a Taboa atualmente, como o paisagismo, a confecção de artesanatos, alimentação, medicina, tratamento de efluentes e a indústria de papel e celulose, que utiliza como fonte de matéria-prima.

Além disso, a Taboa também desempenha um papel importante na melhoria da qualidade do ecossistema aquático. Ou seja, suas raízes densas auxiliam na remoção de nutrientes em excesso, como o nitrogênio e o fósforo, contribuindo para a redução de algas e a manutenção do equilíbrio biológico dos corpos d’água.

No Paisagismo:

A Taboa (Typha domingensis) é uma planta aquática de aspecto exuberante e de grande valor ornamental, amplamente utilizada em projetos paisagísticos e na recuperação de áreas úmidas. Suas inflorescências são formadas por uma haste vertical com uma espiga marrom-avermelhada, criando um aspecto único e exótico. Além disso, a Taboa pode preencher áreas vazias em jardins ou criar barreiras naturais por meio das suas folhas estreitas e verdes.

A Taboa é uma planta de fácil manutenção, que pode se desenvolver em locais com sol pleno ou meia sombra, desde que haja umidade constante no solo. As pessoas podem cultivar a Typha domingensis em vasos ou diretamente no solo, e ela se torna uma opção interessante para projetos de paisagismo sustentável, pois auxilia na filtragem da água e na melhoria da qualidade do solo.

Uso Alimentício:

A Typha domingensis é uma planta com usos culinários em diversas culturas ao redor do mundo. As raízes são comestíveis e contêm alto teor de amido e proteínas, podendo ser consumidas cruas, cozidas ou fritas. As folhas jovens (brotos da primavera) também podem ser cozidas e consumidas como vegetais. A base do caule de plantas jovens produz uma espécie de “palmito”, que pode ser picado e refogado na manteiga com seus temperos preferidos. Além disso, é possível moer as sementes da planta em farinha para ser utilizada em receitas de pães, bolos e outros pratos.

Em Artesanatos:

A Taboa (Typha domingensis) é uma planta muito utilizada na confecção de artesanatos, especialmente cestarias, esteiras e trançados. As folhas longas, flexíveis e resistentes da Taboa são perfeitas para trançar e tecer, permitindo a criação de peças únicas e belas. Além disso, as partes internas da planta, como as raízes e a base da inflorescência, podem ser utilizadas para produzir tintas naturais para tecidos. O uso da Taboa como matéria-prima para artesanatos é uma tradição antiga em diversas culturas ao redor do mundo e continua sendo uma fonte importante de renda para muitas comunidades.

Uso Medicinal da Taboa:

Segundo a sabedoria popular, a Typha domingensis apresenta diversas propriedades terapêuticas como adstringente, diurética, antidiarreica, antianêmica, cicatrizante, anti-inflamatória, emoliente e tônica. Além disso, algumas pessoas utilizam o pólen e rizoma dessa planta para aliviar aftas, dores estomacais e abdominais, contusões, luxações e cicatrização de feridas e inflamações de pele. É contraindicada para mulheres grávidas. Acima de tudo, procure sempre a orientação de um profissional da saúde antes de usar uma planta medicinalmente.

Aplicação Agroflorestal:

O extenso sistema radicular da planta a torna muito boa para estabilizar margens úmidas de rios, lagos, etc. Além disso, a Taboa tem a capacidade de remover vários tipos de poluentes da água e do solo, incluindo metais pesados, sendo possível cultivá-la em canais e outros sistemas de purificação de água. Durante a estação de crescimento, pode-se cortar a parte vegetativa superior uma ou duas vezes.

Plantio da Taboa (Typha domingensis)

A Taboa – Typha domingensis pode crescer em uma variedade de condições em clima tropical e temperado. Prefere água doce ou ligeiramente salobra, de movimento lento e até 1m de profundidade. Além disso, cresce bem em terrenos úmidos, como pântanos, drenos, canais de irrigação e margens de lagos e lagoas. Prefere um solo rico em matéria orgânica e com pH na faixa de 6,5 – 7,5. Cresce melhor em áreas onde as temperaturas diurnas anuais estão na faixa de 16 a 28°C, mas pode tolerar temperaturas, inclusive, negativas em sua fase de dormência.

Plantio da Taboa (Typha domingensis)
Plantio da Taboa (Typha domingensis)

Plantar mudas enraizadas diretamente sob o espelho d’água ou solo encharcado é a melhor forma de introduzir essa variedade. A época ideal para plantar a Taboa é na primavera, verão ou outono, quando as temperaturas estão mais amenas. Mas, também é possível plantar no inverno, desde que não haja risco de geada.

Onde comprar mudas de Taboa?

As mudas de Taboa (Typha domingensis) são uma excelente opção para quem busca introduzir essa espécie. Adquirir mudas cultivadas em condições ideais de ambiente e nutrição é importante, pois assegura um excelente desenvolvimento e enraizamento rápido da planta quando transplantada.

Além disso, entre em contato com o produtor e peça fotos das plantas para conhecê-las melhor. Veja também a possibilidade obter suporte técnico para o correto plantio e manejo da Taboa. Garantindo assim, o sucesso de seu projeto paisagístico ou de recuperação ambiental.

Considerações finais sobre a Taboa – Typha domingensis

Em conclusão, a Taboa (Typha domingensis) é uma planta com múltiplas utilidades, que vão desde sua utilização na alimentação até a fabricação de artesanatos. Além disso, a Taboa é uma planta muito utilizada na recuperação de áreas degradadas e na ornamentação de jardins e paisagens, conferindo um toque natural e exótico aos ambientes.

Além disso, é possível cultivar a Taboa em diferentes tipos de solo e condições climáticas, pois é uma planta adaptável e resistente. Com suas propriedades terapêuticas e benefícios para a saúde, essa planta pode ser uma excelente opção para quem procura uma alternativa natural e sustentável.

Por fim, a Taboa é uma planta que merece ser valorizada e protegida, tanto por seus benefícios quanto por sua importância ecológica. Sua presença em ambientes aquáticos contribui para a manutenção da biodiversidade e para a qualidade da água, tornando-a muito benéfica para esses ecossistemas.

Ficou com alguma dúvida sobre essa planta aquática ornamental? Deixe o seu comentários abaixo…

Publicado por Saty Jardim em / Atualizado em 29 de maio de 2023

Comentários:
  • Julia Ferreira

    A Taboa precisa de algum tipo de cuidado especial durante o crescimento? Existem pragas ou doenças que atacam a planta?

    Responder
    • Saty Jardim

      Julia, a Taboa é muito resistente e praticamente não há doenças que afetem essa planta. Para o cultivo, basta oferecer as condições ideias de umidade do solo e luminosidade.

      Responder
Deixe o Seu Comentário:

sete + quatro =